Notícias

A TVI avançou este domingo que a Polícia Judiciária tem fortes indícios de corrupção desportiva contra o Benfica, ainda no âmbito do caso dos vouchers. De acordo com o canal, e segundo a investigação que foi feita, a conta das ofertas a árbitros não se ficava por 35 euros por pessoa como continha o “cupão”, sendo que algumas terão chegado aos 600 euros alargando-se a outras pessoas da intimidade de árbitros, assistentes e observadores.

Ainda antes da peça, o Benfica já tinha reagido destacando que “não foi notificado de nenhuma ‘conclusão do Ministério Público’ relativamente a qualquer inquérito judicial que esteja em curso”. “Aliás, não deixa de ser curioso e significativo o timing desta peça. Aquele inquérito está, como é sabido, sujeito a segredo de justiça, pelo que o SL Benfica reservará qualquer atuação para o momento e local próprios”, asseguraram os encarnados.

“Mais aproveita o SL Benfica para relembrar que no designado caso dos vouchers, a que parece aludir a TVI, todas as decisões processuais de instâncias nacionais e internacionais até agora conhecidas concluíram pelo arquivamento do processo”, acrescentou a nota publicada pelas águias.

A participação de Luis Díaz na Liga Europa terminou ainda antes dos 30 minutos. O internacional colombiano lesionou-se na coxa direita e teve de ser substituído. O jogador será reavaliado hoje pelo departamento médico do FC Porto, altura em que se ficará a saber a gravidade da lesão.

Luis Díaz vai desfalcar a equipa nos próximos tempos, a começar pelo jogo de segunda-feira, nos Açores, contra o Santa Clara.

Face a esta contrariedade, Nakajima é a possibilidade mais forte para avançar para o onze. O internacional japonês entrou sempre nas segundas partes dos últimos quatro jogos e deu sinais positivos, podendo agora voltar à titularidade, algo que não acontece desde o dia 10 de janeiro, em Moreira de Cónegos.

A gravidade da lesão de Luis Díaz percebeu-se mal o extremo arrancou em velocidade e parou, dando sinais de não ter condições para continuar em jogo.

Presidente do FC Porto afirmou que o guarda-redes espanhol falou com ele antes de anunciar a sua candidatura à presidência da federação espanhola

“O Iker Casillas, antes de anunciar a candidatura [à federação espanhola de futebol], veio ao Porto almoçar comigo e comunicar a sua decisão de terminar a carreira”, revelou hoje Pinto da Costa, à entrada do Palácio da Justiça, no Porto, no âmbito do processo de Alcochete.

O dirigente portista, que será ouvido por vídeo conferência daqui a momentos, comentou a decisão do guarda-redes espanhol: “O FC porto já se congratulou e fiquei muito contente. Teve uma atitude que me comoveu muito”.

“Foi impressionante durante toda a sua carreira, esteve apenas em dois clubes – o FC Porto e o Real Madrid -, e como homem está em atividade plena”, prosseguiu, assumindo que “fará falta como pessoa, pois ainda antes do jogo em Guimarães, enviou-nos uma mensagem em vídeo, que ele mesmo filmou, e que foi partilhada no nosso balneário, antes do jogo”.

Iker Casillas anunciou segunda-feira que será candidato às próximas eleições na Real federação Espanhola de Futebol, mas foi vago sobre o seu futuro enquanto jogador, sobre o qual ainda nada havia oficializado, mesmo depois da recuperação notável do episódio cardíaco que o afectou há cerca de um ano, a 1 de maio de 2019.

Central foi substituído por Mbemba na primeira parte do encontro com o Sporting.

Pepe foi substituído no Clássico com o Sporting ao minuto 24, devido a problemas físicos. Depois de terminado o encontro, o FC Porto forneceu as primeiras informações sobre o estado clínico do central.

“Pepe vai ser reavaliado esta segunda-feira a um traumatismo na perna esquerda”, surge escrito no site oficial do FC Porto.

Sérgio Conceição, recorde-se, comentou a baixa do internacional português logo após terminado o encontro ganho por 2-1. O treinador dos dragões chegou mesmo a revelar a dupla de centrais que vai utilizar no encontro da próxima jornada com o Moreirense.

O FC Porto recebeu e venceu o Paços de Ferreira, por 2-0, no fecho da jornada 12 da Liga 2019/20.

Loum fez o 1-0 para os dragões ao minuto 18 e Zé Luís, entrado para o lugar do lesionado Aboubakar, viria a marcar o segundo, num dos melhores golos do campeonato até ao momento.

Com este triunfo, os dragões voltam a ficar a dois pontos do líder Benfica, enquanto os pacenses são penúltimos, a três pontos de um lugar de salvação.

Os sócios do FC Porto aprovaram esta segunda-feira por maioria o relatório e contas individuais e o relatório e contas consolidadas do clube, em assembleia geral (AG) realizada no auditório do Estádio do Dragão.

As contas – com resultados líquidos de 8,507 milhões de euros -, referentes ao período compreendido entre 1 de julho de 2018 e 30 de junho deste ano, registaram um voto contra e 35 abstenções.

Na AG azul e branca foi também aprovado um voto de louvor a Paulo Nunes de Almeida e Armando Magalhães, que desempenharam os cargos de presidente e vogal do Conselho Fiscal e Disciplinar, respetivamente, e faleceram recentemente.

O FC Porto goleou o V. Setúbal por 4-0 e segue em frente na Taça de Portugal, apurando-se para os oitavos de final da competição.

Os golos de Mbemba, Fábio Silva, Marega e um autogolo de Jubal valeram o triunfo tranquilo da equipa de Sérgio Conceição.

Termina o dérbi no Estádio do Bessa. O FC Porto vence pela margem mínima, mas nem tudo foi fácil para os comandados de Sérgio Conceição.

Os axadrezados nunca baixaram os braços, continuaram a acreditar que era possível surpreender e essa postura foi determinante para o resultado, que poderia ter sido avolumado com a oportunidade de Zé Luís aos 89’, onde a bola acertou no poste.

Coube aos portistas encontrar a melhor estratégia para aguentar o segundo tempo sem sofrer qualquer golo, num dérbi muito físico e marcado por muitas faltas.

O FC Porto soma 28 pontos e mantém-se no segundo lugar da Liga, a dois pontos do líder Benfica. O Boavista desce para o sétimo posto, por força do triunfo do Rio Ave frente ao Vitória de Setúbal (1-0).

Sérgio Conceição viu-se forçado a mexer na equipa do FC Porto aos 48 minutos da partida frente ao Rangers, a contar para a quarta jornada da fase de grupos da Liga Europa.

Pepe lesionou-se ao esticar-se para cortar uma bola sobre Morelos, a equipa médica assistiu-o e o central teve mesmo de abandonar o relvado.

O colombiano Luis Díaz entrou para o seu lugar, mas Sérgio Conceição não mudou o sistema. Corona baixou para lateral direito, depois surge Mbemba, Marcano e Alex Telles como terceiro central e Manafá a fechar pelo lado esquerdo.

Serviços mínimos no Estádio do Dragão com o FC Porto a não conseguir dar expressão ao seu caudal ofensivo perante um Aves acutilante na reação ao golo de Marcano que definiu o jogo, mas sem discernimento nas escassas ocasiões de finalização que construiu.